Facebook

Postagem em destaque

Mais do mesmo?

ANUNCIOS

BANNER ANUNCIO !!

Featured Video

Random Posts

Recent Posts

Video Of Day

Brasil

Seguidores

Breaking News

Games

Fashion

Um Político Pop Star

           Gostaria de iniciar meu texto deixando bem claro o que significa a palavra democracia e como ela deve ser praticada. Trata-se de um regime governamental em que o poder de tomar importantes decisões políticas está com o povo, de forma direta ou indireta, por meio de representantes eleitos. Uma democracia pode existir num sistema presidencialista ou parlamentarista, republicano ou monárquico.
           Cássio Rodrigues da Cunha Lima nasceu em Campina Grande no dia 5 de abril de 1963. Além de advogado formado pela Universidade Estadual da Paraíba, é um grande político brasileiro.
           O filho de Ronaldo Cunha Lima e Maria da Glória Rodrigues Cunha Lima, é casado com Sílvia Almeida Cunha Lima e pai de três filhos: Diogo, Marcela e Pedro. Cássio tem três irmãos: Ronaldo Filho, Glauce e Savigny.          
         Cássio foi um dos poucos políticos brasileiros que disputou três eleições contra o mesmo adversário e venceu todas, é relevante lembrar que durante sua carreira política nunca perdeu uma eleição.
           Tudo começou no ano de 1986 ao eleger-se deputado federal pelo PMDB, aos 23 anos. Dois anos depois, foi prefeito de Campina Grande pela primeira vez com 52,3 % do total da votação, durante seu legado construiu o Ginásio de Esporte "O Meninão", "Museu Vivo da Ciência", reformou a Maternidade, transformando-a em "Instituto de Saúde Elpídio de Almeida" (ISEA), e ampliou significativamente o índice de saneamento básico da cidade.
            Em 1992 renunciou o mandato de prefeito para ser superintendente da SUDENE. No ano de 1994, é deputado federal mais uma vez com 157.609 votos e chega a ser vice-líder do PMDB na Câmara. Eleito mais duas vezes prefeito de Campina Grande, no ano de 1996 e 2000, venceu as eleições com 48,30% dos votos e 71,35% dos votos respectivamente.
            Em 2001 ingressa no PSDB, e em 2002 renuncia ao cargo de prefeito para se candidatar a governador, sendo eleito em segundo turno com 889.922 votos, no ano de 2003 toma posse do estado.
            Candidato a reeleição em 2006, derrota o candidato José Maranhão do PMDB. Porém em 2007 tem seu mandato cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba por usar um programa social de distribuição de cheques da Fundação de Ação Comunitária (FAC) em benefício de sua candidatura à reeleição durante o período eleitoral de 2006. Dois dias depois, o Tribunal Superior Eleitoral concede uma liminar que lhe garante no cargo de governador até o julgamento final do processo no TSE. Em 10 de dezembro de 2007, Cássio é novamente cassado pelo TRE por uso eleitoreiro do Jornal estatal "A União" também durante a campanha eleitoral de 2006. Através de uma nova liminar, consegue permanecer no cargo.
           Em 2008, tem a sua cassação confirmada no TSE pelo Caso FAC, com unanimidade de votos. Mas consegue permanecer no cargo até o final do processo, com uma medida cautelar.
            No dia 17 de fevereiro de 2009 tem seu mandato definitivamente cassado, deixando o cargo para o segundo colocado nas eleições, José Maranhão.
           Porém mais uma vez a Paraíba não se calou diante das injustiças, e foi às urnas votar naquele que julgamos ser o melhor para nos representar. Elegemos o senador com mais de um milhão de votos, fizemos a nossa parte como cidadãos, escolhemos aquele que era mais digno para nos representar, pois através dos tantos votos o fizemos merecedor do senado.
            Todavia, a ‘’justiça’’ mais uma vez interveio na decisão popular, negando o seu registro de candidatura com base na Lei da Ficha Limpa, fazendo com que o candidato eleito não pudesse tomar posse imediatamente.

            A Ficha limpa é uma lei de iniciativa popular, aprovada pela Câmara dos deputados e pelo senado federal. Tem como objetivo impedir políticos condenados na justiça de se candidatar as eleições. Transformou-se na Lei nº 135, de quatro de junho de 2010.
No dia 23 de março de 2011, a validade dessa lei foi julgada e derrubada por 6 votos a 5 no STF. Beneficiando assim os políticos que tiveram o registro de candidatura barrado por conta dos processos na justiça, é o caso do nosso Senador, Cássio Cunha lima. A Lei passará a valer apenas a partir de 2012.

           ‘’É uma decisão do STF. O Tribunal colocou fim a todo esse debate, respeitou a soberania popular. A vitória de ontem foi do estado democrático de direito e prevaleceu a constituição e como a decisão tem repercussão geral haverá um despacho do ministro relator (Joaquim Barbosa) para que na sequência eu seja diplomado pelo TRE e depois empossado no mandato que a Paraíba me conferiu no senado da República.’’ Diz Cássio.
             Enfim a democracia foi exercida e vitoriosa, a vontade do povo foi feita, a decisão foi sábia e respeitou a constituição. É verdade, o povo votou e resolveu o futuro da Paraíba. Por fim foi entregue ao senador eleito aquilo que é de seu merecimento. A festa já foi feita, o estado agora se orgulha do representante federal que tem. Parabéns Cássio por mais essa vitória!
Vitória Nunes



Share this:

Postar um comentário

slider

 
Copyright © Café, papo e fato. Designed by OddThemes